Insustentável Leveza do Ser (Causos do menino que crescia)

quinta-feira, 17 de julho de 2008


Sempre que passo meus olhos ou mesmo releio a "Insustentável Leveza do Ser" eu me lembro dela e nem sei exatamente porque.
Havia algo nela que anos depois quando li essa obra voltou com força. Conseguia lembrar seus gestos, seu cheiro, sua força e até mesmo a forma delicada como prendia os cabelos no alto da cabeça.
Interessante que éramos garotos devorando o mundo como se não tivéssemos tempo pra mais nada, tudo era urgente e mesmo quando nos tocávamos o compromisso não era com o beijo em si, mas com a descoberta e dos "porques" daquelas necessidades.

Eu era imaturo, ela era ingênua. Eu passava por cima de tudo imprudentemente, ela avaliava. Eu a amava,ela me amava.
Pelo menos assim eu entendi.
Naquele ponto da minha vida(tinha 16) eu já tinha descoberto o sexo, mas foi ela que me ensinou o que é fazer amor.

Lembro como se fosse à um filme que após nossa primeira vez ela descansava sobre meu braço, num silêncio que só foi cortado por um leve gemido. Olhei pro lado e para meu desespero total ela estava chorando.
Me amaldiçoei na mesma hora, com certeza tinha a machucado ou algo assim. Estúpido.

"O que foi anjo, porque tá chorando, te machuquei?"- um silêncio que perdurou pela eternidade de um segundo me consumiu. Depois:
"Não, não! É que eu tô feliz. Estava com muito medo, mas agora estou feliz"

O resto é história.
O mundo como sempre girou e girou, jogando cada um para um lado e nos mostrou que a urgência que tínhamos para viver era bobagem.
Ela se mudou e nunca mais a vi.
Eu continuei vivendo e me enfiando em confusões com a mesma ânsia que tinha quando a beijava.
Parece que levei mais tempo pra aprender certas coisas, mas nem me arrependo.
Mas saudade é saudade e por vezes bate a porta.

11 comentários:

Stephanie disse...

a insustentável leveza do ser é um livro que marcou minha vida. Outro dia percebi que a minha edição tá toda marcada, com trechos sublinhados e pedaços de papel pra marcar páginas.

é, esses primeiros amores e suas inocências deixam umas saudades...

beijo

Jú Carvalho disse...

Estou precisando ler mais.
Belo post. Tocante diria.. Me fez pensar em uma coisas. Obrigada!
Ah meeega valeu pelo selo, mas eu nao sei usar ¬¬' (eu sei, sou uma anta)

TorrentGirl disse...

Nunca li este livro... providenciarei agora mesmo!!! Este foi , com certeza, meu causo preferido! Apaixonante... Beijo meu paulista!

Yu disse...

nunk li.. vou procurar mais sobre!^^

"O mundo como sempre girou e girou, jogando cada um para um lado e nos mostrou que a urgência que tínhamos para viver era bobagem."

adorei a passagem!^^

bjos

srta. L. disse...

E, se depois de vc, ela tiver terminado com alguém que não seja bom pra ela? =(

julio de castro disse...

essa pressa sempre nos assola. aida bem que é passageira.

Gilgomex™ disse...

Mais um post sentimental bem feito... Por isso estou cada dia mais fã deste blog... Ele faz rir, faz chorar, faz ter saudade...

É muito bem escrito e, pelo jeito, por alguém que tem muito gosto por escrever textos que toquem as pessoas, com amor, ou com humor...

Une Petite Femme disse...

não conte para ninguém, mas quando estava no último ano do ensino médio, resolvi que tinha que levar alguma lembrança do colégio. então, entrei na biblioteca e roubei(que coisa feia!) dois livros, "Dicionário de mitologia" e "A insustentável leveza do ser".

bjs

Nina Ferreira disse...

Ser profundo não é fácil. Por isso admiro quem sabe sê-lo.
E a finalização está perfeita.
Eis o porquê de sempre voltar à esse blog.

Beijão, Márcio.

mundo a fora disse...

acabei de descobrir seu blog e adorei. original e diversificado.
gostaria de te convidar a fazer parceria. meu blog recebe 7 mil visitas diarias e vc com link lá, tende a aumentar seu numero de acesso. afinal seu blog tem muita qualidade

simplesmente adorei!

coloque o banner/link do MUNDO AFORA aki e me avisa lá.

sucesso!
vou continuar lendo.

\o/

carla m. disse...

Como sempre Márcio traz sua sensibilidade impar... nunca mais te xingo de troglodita explorador de mães (rsrsrssrrss)!

passa lá no meu blog e pega uns presentinhos que te deixei.

beijocas!

 
Blog do Sarge - Templates para novo blogger