O Senhor das Armas

sábado, 10 de junho de 2006


No ultimo final de semana, tive o prazer de assistir a esse surpreendente filme, que alem de ser muito bem produzido, nos envolve em sua estória (ou historia, pelo teor do filme?) que nos revela de forma clara e sem falsos moralismos o que de fato rola no mundo dos mercadores de armas.
O interessante é que á estória é contada do ponto de vista de um comerciante de armas, Yuri Orlov (Nicolas Cage), que após presenciar um assassinato em um bar tem, digamos, uma epifania. Vocês me perguntariam que idéia ele teve, de virar padre, budista, policial?
Não. Nada tão clichê ou simplório, na verdade ele resolve entrar para o comercio de armas... O comercio negro de armas.
Nesta película não cabem redenções nem mesmo discursos politicamente corretos, os fatos são servidos crus, no máximo com o cinismo característico dos homens que justificam seus atos de maldade (?) em detrimento da sociedade em que vivem.
Um exemplo claro é exibido logo no inicio do filme quando o personagem de Nicolas Cage em um monologo diz que existem mais de 550 milhões de armas de fogo pelo mundo, o que significa 1 arma pra cada 12 pessoas e em seguida emenda “A única pergunta é: como armar as outras 11?"
Nessa declaração feita a sangue frio e sem ressentimentos já nos da uma amostra a que a produção se propõe.
O filme surpreende em mostrar não um homem ávido pelo poder e sem alma, pelo contrario Yuri sabe que o que faz é errado tem crises de consciência, mas não consegue parar de vender seus produtos mortíferos pelo simples fato de que é bom no que faz, ele não fica feliz em saber que uma criança morre em algum lugar do mundo vítima de seu comercio, mas se alivia no próprio trabalho que desenvolve, ele não é um monstro é um capitalista que vê nisso o significado de sua existência, tanto que abdica do que é dado como sagrado à própria família.
O final é outra surpresa que foge ao arremates dramáticos e românticos de Hollywood, final infeliz, mas a felicidade não é um estado perene e sim um momento da vida de cada um por isso mesmo a produção ganha pontos ao documentar o que para os mais desatentos não passa de ficção.

“O maior mercador de armas do mundo é o comandante dessa nação” Yuri Orlov.

Vale cada minuto.

Dados técnicos:

Direção e roteiro: Andrew Niccol

Elenco: Nicolas Cage, Bridget Moynahan, Jared Leto, Shake Tukhmanyan, Jean-Pierre Nshanian, Jasper Lenz, Kobus Marx, Stephan de Abreu, Ian Holm, Tanya Finc, Lize Jooste, Donald Sutherland, David Harman, Neil Tweddle, Sajad Khan, Ethan Hawke, Tony Caprari, Jared Burke

1 comentários:

cesar.sabbath disse...

O filme eh realmente mt bom.
Eu recomendo.

 
Blog do Sarge - Templates para novo blogger